segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Intercine, por Fabio Inverídico e Costela

- O correto é energumo ou inergumo?

- Que palavra é essa?

- Quando você quer chamar alguém de burro e não quer usar a palavra burro, chama de energumo. Ou inergumo, não sei. Minha dúvida reside justamente no uso do "e" ou do "i".

- Ah. Eu não sei se é com "e" ou com "i". Mas sei que o correto é energúmeno.

- Se você não sabe se o correto é com "e" ou com "i", como me diz que o correto é energúmeno?

- O que eu quero dizer é que pode ser inergúmeno ou energúmeno. Mas, de fato, não é energumo. Tampouco inergumo. 

- Ah. Então vou escrever nergúmino, sem "e" ou "i", e pronto. Eles vão achar que foi erro de digitação e não que eu sou meio energumo.

- Eles quem?

- O pessoal da Globo. Estou escrevendo um email para eles.

- Sobre o que é esse email exatamente?

- Sobre o Intercine. 

- Você vai pedir, pela enésima vez, que eles coloquem A Pequena Sereia para concorrer no Intercine?

- Vou. Não entendo porque não colocam. Aliás, entendo: porque naquele diabo de canal só tem energumo. A Pequena Sereia se enquadra perfeitamente no perfil dos filmes que ganham o Intercine e eu vou provar essa minha tese para todo mundo, assim que os energumos da Globo o colocarem para concorrer.

- São filmes com uma sereia de desenho animado que ganham o Intercine?

- Não. Para ganhar o Intercine, há toda uma série de fatores. Se são dois filmes concorrendo e um é inédito e o outro, reprise, é fato que a reprise ganha. Se ambos são reprises, o que passou mais vezes ganha.

- Sei.

- Sempre, sempre, sempre, sem nenhuma dúvida, o filme mais colorido ganha. 

- Entendo.

- No caso de ambos os filmes terem sido reprisados à exaustão e ambos serem muito, muito coloridos, então ganha o que é uma cinebiografia ou uma biografia feita para a TV.

- E A Pequena Sereia já passou umas 20 vezes na TV e é bem colorido. Por isso, você acha que vai levar o Intercine?

- É colorido, já passou muito e, detalhe, você esqueceu do critério de desempate: é uma biografia.

- De uma sereia.

- De uma sereia, pequena, diga-se. Mas, mesmo assim, de uma sereia.

- E você acha que A Pequena Sereia ganharia de O Poderoso Chefão?

- Vixe. Não dá nem para a saída. O Poderoso Chefão é quase preto e branco.

- Mas O Poderoso Chefão é o melhor filme de todos os tempos. Jamais perderia para A Pequena Sereia em qualquer campeonato. Até se o Intercine fosse votado em Atlântida ou qualquer reino submarino, o O Poderoso Chefão levava. 

- Pronto. Agora você vem e me fala essa bobagem. Eu não disse que A Pequena Sereia é melhor ou pior do que O Poderoso Chefão, embora eu ache um tanto mais interessante a história da Ariel. Eu somente disse que em votação popular no Intercine, dá A Pequena Sereia.

- Olha, filho...

- Deus! Quando incredulidade. De tanta bobagem que você fala, estou começando a desconfiar que você é o tipo de gente que vota no Intercine. Só pode.

- Mas eu não assisto Intercine há anos.

- Eu não disse que você assistia. Disse que votava.

- E tem gente que vota e não assiste?

- Claro. Ou você acha que aquele monte de lixo que passa de madrugada foi votado por pessoas que realmente queriam vê-los?

- É...

- Aposto que neguinho vota só de farra e vai dormir na sequência ou assiste a outro canal. É a única explicação para filmes reprisados, coloridos e biográficos ganharem de outros.

- Fato. Acho até que as pessoas votam e, no caminho da cama, já estão com aquele sorriso de canto de rosto. Um olhar de "sacaneamos aquelas notívagos que só têm Globo e não têm telefone".

4 comentários:

fabio disse...

hahahahahahahahahahaha, parabéns, Buchecha.

Costela disse...

reprise não dá chance pra ninguém. o povo não gosta de novidade

Anônimo disse...

incrível essa estória, ri muito. parabéns.

Li Lee disse...

Tá explicado! Só pode ser isso mesmo. Nunca consegui entender o critério, mas agora graças vcs (vcs?) eu entendi.