quarta-feira, 10 de junho de 2009

Zona Leste e Outros Contos

- Ontem me perdi na Zona Leste. E o pior: era madrugada.

- Não fala besteira.

- Tá duvidando?

- Lógico que estou. Se você tivesse se perdido na Zona Leste de São Paulo, não estaria aqui agora, vivo, para contar história. Seu corpo iria aparecer boiando em algum lugar por aí e não se falaria mais nisso.

- Bom, podemos dizer então que dei sorte. 

- Sorte? Ninguém que se perde de madrugada na Zona Leste sai impune. Se você se perdeu e não foi atacado, esquartejado, guspado ou esfaqueado, deve ter trazido contigo alguma maldição bizarra.

- Guspado?

- É. Vem de guspe. Guspado é o estado em que você está depois que cospem em você.

- Não seria cuspado?

- Seria se a origem da parada, o cuspe, no caso, não viesse do esôfago.

- Mamãe!

- Pois é. De qualquer forma, se você não foi atacado, esquartejado, guspado ou esfaqueado, é batata que alguma maldição colou em você. Logo mais começam a cair seus dentes e você terá uns 23 anos de azar.

- Mas olha, para ser honesto mesmo, eu não cheguei bem a me perder. Eu fiquei na dúvida entre ir para a esquerda ou para a direita em determinado momento. Aí, apareceu uma mulher grávida e eu perguntei o caminho e ela me ajudou.

- Uma mulher grávida?

- Isso.

- Deus, essa maldição tá piorando. Já já, seus cabelos começam a cair. E vão aparecer umas espinhas do tamanho de um pires no seu rosto.

- Credo!

- Era uma encruzilhada o local que você encontrou essa grávida?

- Acho que era.

- Deus Todo Poderoso! Recomendo um banho de sal grosso imediatamente. E coloca uma arruda atrás da orelha.

- Mas eu estou me setindo tão bem.

- Isso é o que você pensa. Começa disposto, alegre e bem de vida. Quando vê, tá magro, sem dente, sem cabelo, sem vontade de viver e casado com um clone do Maguila, mas do sexo feminino. 

- Deus!

- E vou além, hein, sai de perto de mim. Que esse tipo de zica pega.

- Mas olha, pensando bem mesmo, não era Zona Leste muito leste. Era quase São Caetano. Mais: não era tão madrugada, o relógio marcava pouco depois das 11 da noite. E, talvez, não fosse uma grávida, mas uma mulher gorda. Posso também ter me enganado quanto à encruzilhada: acho que era uma reta. E bem longe de qualquer esquina. Se fosse esse o panorama, eu me livraria da maldição, não?

- Você tá falando isso só para diminuir o medo, né?

- Estou.

- Bom, beleza. Se o panorama fosse esse, então eu acho que não rolaria maldição mesmo.

- Oba!

- Mas de um mau olhado você não escaparia. 

3 comentários:

Flávia D'Álima disse...

O Maguila tá gravando um CD de Pagode.

Paulão disse...

Essa infeliciade da Zona Leste tem um culpado... Muita sorte você ter saído vivo, mas não tente isso outra vez!

Obs. Gostei do blog.

Buchabick disse...

Paulao, agora eu já aprendi a sair de lá. Não se preocupe.