quinta-feira, 5 de março de 2009

Dois vezes Um

- Eu tava pensando em fazer um blog.

- Que vergonha! E você fala assim com essa cara deslavada, de repente, como um bonde cego?

- Como?

- Tô brincando. É que eu gosto muito das expressões "cara deslavada" e "bonde cego". Nunca as tinha usado juntas. O blog seria sobre o que? 

-Não sei ao certo. Pensei em algo que fosse fácil e rápido de ler, como o Resenha em 6 e divertido como o finado Morfina. Com um quê do Veríssimos.

- Ah, mas sem um tema em especial?

- É, sem tema. Pode ser sobre tudo. Ou sobre nada.

- Tipo o Seinfeld?

-Já te falei que Seinfeld não é sobre nada. É sobre a vida de gente chata, recalcada e com mania de limpeza em Nova Iorque. Tenho certeza que o Obama teve as idéias dos aviões depois de assistir à terceira temporada de Seinfeld.

- Tá, mas então, o blog seria sobre qualquer coisa? Ou seria só opinionismo? Ou ficção? Ou seria sobre a Viviane Araújo?

- Pensei em fazer algo que eu pudesse meter o pau no que fosse, ofender quem eu quisesse, dar opiniões gerais sem ser processado. 

- Usa um pseudônimo. 

- Pensei nisso. Mas vou além. Vou criar um blog só com diálogos. Posso falar sobre qualquer assunto, do que eu quiser, e caso alguém me processe, digo que estava na boca do meu personagem. E tá resolvido o problema.

- Olha, é uma boa. Diálogos são fáceis e rápidos de ler. São uma forma de ficção e o autor pode incluir o que quiser e, se precisar embasar, é só colocar um hiperlink. Só não sei se isso livra de processo. 

- Nem eu, mas eu gosto de dizer que livra. Meu primeiro post nesse blog vai ser justamente defendendo que, se for um personagem que diz algo em um texto, o autor tá livre de processo.

- E como você vai embasar?

- Preciso embasar? O personagem não precisa embasar. Ele pode falar, jogar no ar, e mudar de assunto. Ele pode ser de uma irresposabilidade vampírica.

- Vampírica? Por que vampírica?

- Usei o termo só para mudar de assunto. Viu como é fácil?

- Beleza. E qual vai ser o nome do blog?

- Pensei em dois vezes um.

- Por quê? 

- Mas eu lá preciso justificar tudo? Você é de uma ignorância golfínica?

- Hummm. Usou "golfinica" pra mudar de assunto?

- Não. É que eu acho golfinho um bicho muito do burro mesmo. Eles comem saridnha crua. Argh.

- E eu acho que eles são as azeitonas do mar. Pelo menos na textura. Queria dar uma mordida para saber que gosto tem.

- Eu comeria um dálmata inteiro. Numa boa. Tenho a impressão que eles tem gosto de flocos.

- E zebra também?

- Não, elas muito grandes. As zebras estão para as bananas splits como os dálmatas estão para os sorvetes de casquinha. E eu mal aguento um sundae inteiro.

- Um sundae seria o que? Um tigre de bengala? Se bem que, se tem bengala, tá mais para picolé. 

- Chega de bobagem. Vou lá montar um blog. Vamos?

- Bora. 

7 comentários:

Leandro Leal disse...

- E o primeiro link pro blog, onde vai ser?
- Ah, fácil: www.anotacoesmentais.blogspot.com
- O blog da Leandra?
- Que Leandra?
- A Leal.
- A atriz?
- Não, uma outra, menos famosa.
- Mas também é gostosa, pelo menos?
- Pffff...

Daniell disse...

Mas e aí? Vocês vão mesmo fazer um blog? Manda o endereço aí.

Barizon disse...

Começou bem!

Vanesso de Vila PruPru disse...

hahahahahaha, esse final tá muito bom...

Priscilla disse...

voltaram, é?

Thalita disse...

ê coisa boa!
tava com saudades =)
viu meu comentario la na comu(falecida) do (falecido) Verissimos?

Anônimo disse...

Falando mal do Seinfeld, né!?Vou te processar, Bucha...

Abç,

Primo