quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Já descobri o que faz um maçon!

- Nunca tive tanto medo de morrer atropelado vindo para cá quanto hoje.

- Por quê? Resolveu de novo andar com os olhos vendados, só para saber se conseguiria chegar aqui?

- Não. Eu não faria isso novamente. Daquela vez fui parar em Ferraz de Vasconcelos. Isso já foi aterrorizante o suficiente.

- Uma vez perdi os óculos e, quando não vi, estava em Franco da Rocha. 

- Rapaz, você não enxerga nada mesmo sem os óculos, hein.

- Para o bem e para o mal. Como não enxergava nada, também não vi Franco da Rocha. Acho isso uma vantagem competitiva e tanto.

- Se é. 

- Mas então, me conte. Por que esse medo súbito de morrer atropelado? 

- Enchi meu MP3 player de música do Tears for Fears e do J. Quest para mandar para um amigo, que pediu. Imagina se eu sou atropelado, morro e, quando vão verificar minhas coisas, descobrem a discografia inteira dessas bandas horrorosas em meu poder. Morrer como indigente, tudo bem. Se enterrado como fã de Tears for Fears ou J. Quest, não. Tudo tem limite.

- Isso me lembrou uma tirinha do Laerte ou do Angeli, acho. O cidadão não encontra cueca limpa e apela para a calcinha da mulher para ir trabalhar. Aí vai morrendo de medo de, justamente, ser atropelado e virar um defunto de calcinha.

- E ele é atropelado?

- Não lembro. Mas eu também morro de medo de ser atropelado?

- Você usa calcinha por baixo da calça?

- Não.

- Tem músicas vexatórias no MP3 player?

- Tenho, mas não é por isso.

- É por que, então?

- Eu acho muito invasivo, sabe?

- Como?

- Ah, você está lá, na sua. Seja na calçada ou atravessando a rua. De repente, pow! Crash! Blau! Estrow! Capof! Catapimba! 

- Tá, tá. Já entendi as onomatopéias.

- Bom, aí catapimba! Te acertaram e você morreu.  Preferia morrer de outra coisa menos invasiva. Herpes, por exemplo.

- Se morre de herpes? 

- Sei lá. Se não se morre, melhor. Aí ia demorar muito mesmo para eu bater com as dez. Não tô com pressa mesmo. 

- Falando em carro, ontem finalmente provei a minha mãe que a maior parte dos emails que ela recebe são mentirosos.

- Como assim?

- Ah, ela vive recebendo aqueles "golpe novo na praça", etc. Manja?

- Sei. 

- Pois é. Ontem achei a gota d´água. 

- Diga.

- Ela recebeu um email com instruções sobre o que fazer caso esquecesse a chave dentro de um carro com trava.

- Chamar o chaveiro?

- Imagina. Muito espartano e simples, isso.  Bastava a pessoa pegar o celular e ligar para casa.

- E pedir a chave reserva?

- Isso. Mas não é tão simples. A pessoa deve pedir para que o caboclo do outro lado da linha pegue a chave com trava. Aí, essa pessoa em casa aciona a chave do lado de lá. A do lado de cá, deve posicionar o celular a 30 cm da porta do carro e pronto, ele abriria.

- Isso me parece muita balela.

- E não é? Bom, fiz o teste para provar para minha mãe que era bobagem. Obviamente, ela viu que não funcionava. Agora, ela não acredita em mais nada da internet.

- Que bom.

- Tinha outra dica bisonha nesse email. Eram instruções sobre o que fazer caso a bateria do celular estivesse descarregando. Bastava digitar um numero x e aí automaticamente isso acionaria uma tal bateria reserva. Ela encheria com 50% da carga a bateria do celular. Tipo um esquema de aumento de vida, como rola em videogame.

- Testou?

- Eu queria testar, mas minha mãe disse pra eu não acreditar em nada dessa tal internet. E, no final das contas, a bateria do celular estava cheia e eu não queria perder tempo. Precisava ir buscar a chave reserva do carro em casa. 

8 comentários:

Olívia disse...

Ai ai ai...
cadê a reposta do maçom???

Mesmo assim, adorei a parte da Herpes hahahahahahahahhahahahahahha

Buchabick disse...

Eu blefei para atrair leitores irados.

Yan Borowski disse...

shuahsa

Não veio a resposta do Maçon, mas eu ri! ahsuhas

Imagina alguém no meio da rua com uma régua medindo 30cm da porta.. haushas

Sérgio, falando no Maçon.. pare de procurar a resposta.. se ela for descoberta, você pode abrir um buraco negro, assim como se você conseguir lamber o cotovelo ou espirrar de olhos abertos!

Abraços! :)

Live long and prosper! \\//_

Olívia disse...

E complementando o que o Yan disse...se vc descobrir o que maçom faz, não falará no BLog e sim para o Dan Brown...

Vc vai ganhar uma grana e me dar 30% pela idéia!!! hein hein! hahaha

Daniel disse...

também tava doido pra saber a continuação da história dos maçons. Apesar de dar boas risadas nesse post, estou ansioso com o desfecho da história dos caras. Pelo jeito esses maçons vão render uma boa novela. Abraços

Flavia D'Álima disse...

Saí de casa com uma calcinha furada, tomara, tomara q não seja atropelada.

Belloni disse...

Muito bom os textos do blog.

Descobre pra nós o que faz o maçom e não conta depois!

Anônimo disse...

hahhaha

a do alarme funciona! eu testei já!
juuuro